JOY ME LEVA DIRETO AO GLEE CLUB COM “HELLO” E SEU ÁLBUM DE COVERS

A gatinha Joy do Red Velvet fez o seu debut solo com “Hello”, mini-álbum feito de covers de músicas lá dos 90’s, músicas essas que eu não sei quais são as versões originais, então eu não irei fazer comparativos e irei falar apenas sobre o que eu achei das versões que a Joy nos deu como se fossem originais e autorais.

Eu não sabia o que esperar muito desse debut dela, já que eu não estava interessado o suficiente para ver as previews e não me prolonguei além de ver o vídeo da faixa gostosinha Je T’aime e deixei para me surpreender quando lançasse e ela conseguiu me surpreender: negativamente. Pelo menos de primeira.

“Hello” é uma música que foi feita para ser divertida e que te dê energia em momentos difíceis, onde ela pede para que você dê adeus para a tristeza e os dias ruins e dar olá para a felicidade, coisas boas e etc.

É uma title básica feijão com arroz, sem muitos elementos marcantes além de uma guitarrinha + bateria aqui e ali e o vocal mostrando um lado mais “fofo” pronta para ser da soundtrack de um futuro remake do filme Little Miss Sunshine e que facilmente cairia na mão de um grupo nugu de 5º escalão, mas caiu na mão da nova Rachel Berry coreana e isso me deixa meio “frustrado” pois todo mundo sabe como a SM poderia entregar á ela um material melhor, tanto para os padrões da empresa como ela enquanto nova solista. (Já não basta aquela música cristã horrível da Wendy Barros chamada Like Water?)

E aqui ela não tinha conseguido me fazer feliz (estou muito amargurado, talvez?) e eu achei um porre de primeira, mas aí eu fui ouvindo mais e mais vezes pois eu queria entender melhor o conceito e eu fui aproveitando mais o que tinha ali, não o suficiente para achar um hino, mas o suficiente para eu não achar uma bomba completa.

Já o MV é realmente legal de ver, nós conseguimos ver a Joy saindo da ruim por causa de um macho qualquer e decidindo ir em busca de uma aventura para se sentir melhor, aí ela pega o ukelelê dela, dirige na BR-324, encontra uma menina perdida e decide iniciar uma missão de caçar o pai e devolver a garotinha enquanto ambas exalam felicidade por cada lugar e grupo que passou pelo clipe e eu achei ótimo, se a Joy passar aqui em casa e pedir uma informação, certeza que eu ficarei feliz.

Mas que poderia ser melhor, poderia sim. E SM, um álbum de covers… sério? Com tanta coisa melhor que dá para entregar para a Joy, a SM manda para ela um álbum de COVERS podendo dar um álbum com música inéditas? O que é isso? Glee, o filme?

THE FLAVOR OF THE ALBUM IS…

Tirando aquela bomba sonora péssima que foi “If Only” com a participação do Paul Kim e tirando Je T’aime que tá tinha sido lançada, vem aí…

Be There For You

Essa delicinha aqui me lembrou muito alguma música de ano novo brasileira que eu não lembro qual é, mas essa música me dá um tiquinho de esperança (o que tá difíicl viu) e eu achei bem, então eu vou aclamar.

Será que a Rachel Joy vai dar um alô marcante e ficar para espalhar a felicidade e sorrisos tal qual o Smile da Katy Perry ou a New Directions Coréia já vai pedir um “Goodbye?”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s